terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Amizade colorida

Sempre fomos grandes amigos, crescemos juntos, e tínhamos a cumplicidade de irmãos, ele sabia tudo sobre mim e eu sabia tudo sobre ele, parecia estranho e meio louco, mas eu gostava dele, um pouco alem da amizade. Gui como era conhecido por todos, era um rapaz muito bonito, e eu o conhecia melhor do que ninguém sabia de todas as suas experiências já vividas, assim como ele sabia as minhas também.
Nós tínhamos mania de dormir juntos e por sermos muito amigos, ele nunca tentou nada. Isso me fazia ter mais vontade de estar com ele, mas a minha vontade não era ter apenas amizade dele, era ir para a cama com ele. As garotas piravam nele, me fazendo ficar com mais vontade de ter ele somente para mim.
Certo dia, já com a intenção de ter ele somente para mim, liguei para ele e pedi que ele viesse em casa, pois precisava da ajuda dele, neste dia estava um calor imenso, eu resolvi tomar um banho enquanto ele não chegava, e mesmo que chegasse ele era sempre bem vindo em casa. Coloquei um vestido curtíssimo rosa e uma calcinha bem pequena, não demorou muito ele chegou, ele sempre gostou de usar roupas de marcas, e neste dia não foi diferente, ele estava todo arrumado e muito cheiroso, parecia ate que ia sair.
Quando ele chegou minha mãe pediu para que ele subisse ao meu quarto, eu já estava esperando, mas fingi que não, estava com a porta aberta, e estava abaixada mexendo em uma das minhas gavetas, quando ele entrou deu de cara com o meu bumbum, como o vestido era curto, ele vio somente a minha calcinha, aquilo me deixava ainda mais excitada.
Quando ele entrou e me viu daquele jeito, ele fechou a porta e abriu novamente, tentando fazer barulho, para que eu pudesse ouvir que ele estava ali. Olhei pra ele, e pedi para que ele entrasse e senta-se na cama, fechei a porta, ele fazia uma cara de quem não estava entendendo absolutamente nada do que eu queria, mas no fundo ele sabia que eu o deseja.
Sentei do lado dele na cama, e o beijei no rosto, e pronunciei a seguinte frase em seu ouvido:
- eu te desejo!
Ele parecia não crer no que estava ouvindo, mas percebi que ele deu um sorriso meio de lado, quando eu disse isso. Então coloquei a mão em seu rosto, puxando para mim, comecei a olhar dentro dos olhos dele, e pude sentir que ele também me deseja, era uma coisa ardente, sedutora, muito gostoso.
Ele então colocou sua mão em meu rosto, chegou mais perto falou:
- eu também a desejo, mas do que você imagina.
Com isso, meu corpo inteiro se entregou a ele, somente naquelas palavras, começamos a nos beijar, de um modo alucinante, o beijo dele era simplesmente delicioso, a boca era molhada e a sua língua se encaixava perfeitamente da minha, com o passar dos minutos, ele começava a me beijar ainda mais molhado, fazendo com que todo o meu corpo sua-se frio, ele começou a descer suas mãos, pelo meu corpo, enquanto eu só conseguia ficar ali, puxando o cabelo dele para trás, cabelos negros, puxava seus cabelos a fim de escapar daquela boca que estava me levando a loucura, com um pouco de esforço consegui escapar, puxando ainda mais seu cabelo para trás sem muito esforço, ele se entrega aos meus beijos em seu pescoço e orelhas, percebo que ele se arrepia todo, no fundo eu sabia que aquilo simplesmente o deixava louco.
Continuei beijando o seu pescoço, enfim ele decidi tirar sua camisa, deixando o seu peito amostra, penso comigo, que eu sei o que tenho que fazer, e sei como deixá-lo louco, afinal, conheço todos os seus pontos fracos.
Deixo o pescoço e os cabelos dele de lado, e desço suavemente a minha boca, pelo seu peito, conseguindo tirar um sorriso de seus lábios, fazendo com que eu também sorria, continuo beijando-o. Decido então tomar a atitude e abro o short dele, mas ele não deixa com que eu vá mais longe que isso, então ele me puxa para cima, e começa me beijar novamente molhado.
Então decidiu tirar o meu vestido, eu estava sem sutiã, somente de calcinha, quando eu deixei meu vestido cair, meus seios ficavam á amostra para ele, em direção de sua boca.
Os meus biquinhos já estavam durinhos, ele colocou as suas mãos em minha cintura, me puxando contra ele, colocou seus lábios sobre os meus biquinhos fazendo com que eu me arrepia-se toda, começou a sugá-los, enquanto, chupava um de meus seios, acariciava o outro com a outra mão.
Simplesmente parou, e ficou me olhando nos olhos, enquanto as suas mãos estavam nos meus seios, fazendo com que os dois, ficassem juntos, ele parecia adorar ver aquela cena, era como se ele estivesse se deliciando, ele então beijou novamente os biquinhos, e foi em direção da minha boca, me beijando mais uma vez, e agora ainda bem mais molhado do que as outras, isso parecia fazer com que ele ficasse ainda com mais pegada.
Ele se virou e me deitou na cama, fazendo com que eu ficasse frente a frente com ele, deitou em cima das minhas pernas, e ele apenas colocou a minha calcinha de lado, começou a passar sua boca suavemente entre as minhas pernas, dando mordidas, logo chegou em minha buceta, foi ali, onde eu sabia que ele ia me levar a loucura com a sua boca, ele sabia muito bem o que fazia, ele então começou a passar bem devagar a sua língua, em movimentos de cima para baixo e de baixo para cima, todos suaves, depois ele foi fazendo isso com mais intensidade, chegando ao meu clitóris, ali foi que ele me fazia gemer, apenas com algumas lambidinhas, a boca dele era quente e a sua língua parecia ser treinada para fazer aquilo, ele então colocou mais pressão, e começou a sugar meu clitóris, me fazendo gemer ainda mais alto, eu estava descontrolada, e ele me pedia silencio, afinal nós não estávamos sozinhos em casa.
E ele continuava me chupando, e eu me segurava demais para não gritar; foi quando o orgasmo estava prestes a surgir diante da boca dele, ele então me chupou ainda com mais vontade, e eu acabei tendo um orgasmo com ele me chupando, ele tampou meu rosto com o travesseiro nesses segundos, a minha vontade era de gritar, arranhar, bater nele. Enquanto eu me retorcia, ele simplesmente ria, fazendo com que eu ficasse ainda mais excitada.
Então ele tirou a minha calcinha definitivamente, e começou a me masturbar, seus dedos, entravam de uma forma tão suave e tão gostosa, minha boceta estava tão molhada e tão sensível ao toque dele, que qualquer movimento que ele fazia dentro de mim, eu derretia, ele acabou me fazendo gozar, e enquanto eu estava gozando ele novamente foi me chupar, enquanto eu gozava, ele dava deliciosas mordidinhas em minha buceta, aquilo me deixava alucinada.
Ele subiu encostando o seu corpo todo ao meu, e me beijou, sua boca estava muito molhada com o meu gozo, e percebi que ele apenas estava se controlando, pois percebi que ele estava louco, para foder gostoso comigo.
Pedi para que ele deita-se então, do mesmo jeito que eu estava, arranquei sua cueca, de um modo que ela chegou a rasgar.
O pau dele ficou amostra, que delicia de pau, não tinha mais jeito, queria sentir o pau dele dentro de mim, mas eu precisava dar um pouco do prazer que ele havia me dado.
Deitei sobre as pernas dele, e comecei a passar a minha língua pela cabeça do pau dele, eu sentia ele latejar em minha boca, então resolvi descer mais um pouco e comecei fazer movimentos de desce e sob no pau dele, ele gemia baixo, e tentava de todo modo ficar olhando o que eu estava fazendo, meu cabelo estava solto, e por alguns momentos chegou a cair na frente dele, fazendo com que ele não visse mais nada, então ele pegou meu cabelo, segurando no alto e puxando, ele fazia minha cabeça, deslizar sobre o seu pau. Quanto mais eu fazia, mas o pau dele ficava molhado. Comecei a tentar então a engolir o pau dele todo, e ele adorava aquele barulho que fazia quando o pau dele tocava no fundo da minha garganta, ele se deliciava com aquilo.  Eu sentia que quanto mais eu fazia isso, mas ele apertava o meu cabelo. Percebi que ele não conseguia mais se controlar, e então comecei a chupar ele ainda com mais tesão, segurei firme o seu pau, e fazia movimentos alternados de vai e vem em seu pau, não demorou muito e ele gozou.
Deixei que ele gozasse tudo em mim. Espirrando em meu rosto e seios. Ele não conseguiu mais se controlar e começou a me pegar com bastante força, me colocou d4, e começou a me foder de um jeito rápido e gostoso.
Me entreguei a ele, queria sentir aquele pau entrando e saindo da minha buceta em ritmo frenético.
Ele continuava metendo na minha buceta, me pegando pela cintura e puxando-me contra o seu corpo, fazendo com que o pau dele entrasse ainda mais, ele me fodia sem dó alguma.
Depois de algum tempo fodendo assim, ele simplesmente me soltou, e mandou eu ir por cima dele, deitou na cama, eu subi em cima dele, fazendo com que o pau dele encaixa-se dentro da minha buceta.
Comecei a rebolar em cima do pau dele, e eu via a cara de tesão que ele fazia, ele gemia, mas não tirava os olhos de mim, ele mantinha sempre as suas mãos em minha cintura, sempre me puxando contra ele. Eu rebolava cada vez mais no pau dele, e sentia cada vez mais a minha buceta molhada, deslizada tão gostoso. Comecei a pular no pau dele, fazendo com que seu pau entrasse e saísse todinho de dentro de mim. O pau dele era maravilhoso. Eu não conseguia me controlar muito, e acabei gozando mais uma vez em cima do seu pau. Então sai rapidamente de cima dele, e já cai de boca no pau dele, o chupando para sentir novamente o meu gozo nele, ele estava adorando. Foi quando ele acabou finalmente se soltando:

- Quero foder seu cu.
Eu não tive como falar não, eu queria sentir ele me fodendo de todos os jeitos, então deixei.
Ele se levantou, me chupou novamente, deixando meu cu todo molhado, colocou o dedo para que eu me acostuma-se, eu nunca tinha feito aquilo antes.
Depois de algum tempo, ele sentou a beira da cama, e pediu para que eu senta-se em seu pau com cuidado, e eu fiz, sentei devagar no pau dele, eu estava tão excitada que nem senti dor alguma, quando percebi o pau dele havia escorregado dentro de mim.
Então ele segurou as minhas duas pernas, fazendo com que eu ficasse somente com a bunda encostada nele, ele começou a se mexer, e eu sentia o pau dele dentro do meu rabo, e sentia ele gemendo no meu ouvido.
Eu queria sentir ele fodendo meu cu também.

- ME FODE FILHO DA PUTA.

Ele não conseguiu se controlar, e começou a meter cada vez mais forte no meu cu, eu gemia alto, mas neste ponto nós não ligávamos mais para nada. Eu só queria sentir ele fodendo meu rabo gostoso.
Ele metia, cada vez mais rápido e mais fundo, eu sentia minha buceta cada vez mais molhada, era como se eu quisesse gozar novamente e de fato eu queria, eu comecei a me contorcer no pau dele fazendo com que meu cu ficasse ainda mais apertadinho, e ele sentiu, então ele começou a me apertar e meter, e eu já não me controlava mais.

- METE, VAI METE NESSE RABO GOSTOSO !

E ele me atendia, metia, me apertava, e eu acabei gozando mais uma vez. Eu gritava de tesão. Enquanto eu gozava ele não parava de meter, aquela sensação era maravilhosa.
De repente ele me colocou novamente d4, e acabou metendo ainda mais forte, ate ele gozar tudo dentro do meu rabo, bem gostoso.
Logo que acabamos os dois estavam exaustos, deitamos em minha cama e acabamos dormindo. Não demorou muito minha mãe entrou em meu quarto, e percebeu que as nossas roupas estavam todas espalhadas pelo quarto e logo tinha percebido o que tinha acontecido ali, saiu com um ar de “eu sabia”. Acabamos passando a noite juntos e ele só foi embora no dia seguinte, quase todas as noites ele vem ao meu quarto, para nós “conversarmos”.

Um comentário:

  1. nosso fiquei muito excitado, q cara de sorte heim.

    ResponderExcluir